Reflexões Sobre Ser Eu

sexta-feira, janeiro 30, 2015

    
    Sei que a sua intenção não foi me agradar, quando entro às sete da manhã sempre no mesmo ônibus, com as mesmas pessoas , e ficam impressionadas com o delineado dos meus batons. Não foi sua intenção me agradar, quando entro às sete da manhã sempre no mesmo ônibus, com as mesmas pessoas, e estranham por usar batons vibrantes e escuros.
     Sei que a sua intenção não foi me agradar, quando atravesso a rua e acompanham com os olhos toda a minha despretensiosidade. Não foi sua intenção me agradar, quando atravesso a rua e arregalam os olhos reparando na peculiaridade dos meus sapatos e roupas.
     Sei que a sua intenção não foi me agradar, quando seguro meu chapéu para não voar e sou rapidamente notada. Não foi sua intenção me agradar, quando seguro meu chapéu para não voar e escuto uma gargalhada de bruxa. 
     Ora, isso realmente deveria me incomodar? Não sabem que para mim é um elogio ser chamada de bruxa?  Em qual momento perderam minha metamorfose? Por que minha "estranheza" os incomoda? Por que o diferente é tão condenado? Até o momento que para vocês vira moda, aí todo mundo passa a ser igual.
     O meu objetivo não é chamar atenção, muito menos querer que as pessoas me ridicularizem. Quero ser respeitada por quem ou como sou. Sou um combo completo, vem junto o refrigerante e a bata frita, as vezes até brinquedo. A minha personalidade não é representada somente pela roupa que visto ou como prendo o meu cabelo, eu sou até muito mais impactante que o meu visual. 
     Não é questão de gostar de ser diferente, eu sou diferente e todos devem entender isso. Não quero simplesmente vestir a mesma roupa que vocês ou frequentar os mesmos lugares. Talvez tudo isso seja interessante só para mim. Ou, quando vão perceber que eu não sou a única? Hoje o que importa? Vocês ainda estão aí me olhando?

Vocêtambém pode gostar

0 comentários

Podem comentar, ainda não paga!! Beijo e um queijo!